Blog do Dr. Alexandre Faisal

05/06/2009

Casados sim, mas sem sexo

A manutenção de uma vida sexual satisfatória após anos de casamento não é tarefa fácil para muitos casais

Você acha que o casamento atrapalha a vida sexual?  Clique aqui para votar 

Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

 

Quem não deseja uma boa e saudável vida sexual?. O fato é que satisfação sexual é o resultado de combinação de fatores biológicos, psicológicos e culturais e é um dos principais objetivos das pessoas, homens e mulheres. No entanto, segundo várias pesquisas, até 40% das mulheres, com idade entre 40 e 60 anos, abandonam qualquer atividade sexual. E muitas delas são casadas. Um interessante, e curioso, estudo chileno, com mais de 500 mulheres, procurou entender porque elas pararam de ter relações sexuais e qual foi o impacto desta disto sobre a estabilidade do casamento. As principais razões para o fim da vida sexual foram a falta de desejo e/ou prazer e a percepção de que a relação conjugal com o parceiro era muito ruim. Menos de 20% das mulheres reclamaram da ausência de um parceiro, quando isto ocorria. Um resultado do estudo chama a atenção: a inatividade sexual não afetou a estabilidade conjugal. Incrível. A julgar pelos resultados, se boa compreensão e comunicação são elementos prioritários para uma boa vida sexual, o contrário, infelizmente, não é verdadeiro.  Pelo jeito, a mulher, com mais de 40 anos de idade, quando for questionada sobre seu estado civil vai dizer: Casada, sim, mas sem sexo.  (Blümel et al. Menopause 2008)

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 13h02

01/06/2009

Cesareana programada: bom para quem?

Programar o nascimento do bebê por meio de cesareana é procedimento cada vez mais comum, mas que pode acarretar riscos para o bebê e para a mãe 

Você acha que as gestantes preferem à cesareana ao parto normal?  Clique aqui para votar 

Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

 

 

Vem aí um alerta para as gestantes que serão submetidas à cesareana eletiva. A cesareana eletiva ou programada antes da 39a semana de gestação representa um risco potencial para o bebê. Pesquisadores da Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, publicaram artigo no NEJM mostrando análise de mais de 13 mil cesareanas eletivas, sendo que cerca de 36% delas foram realizadas antes da 39a semana. Até aí tudo bem, não fosse o fato de que as cesareanas realizadas antes deste período, ou mais especificamente entre 37 e 39 semanas de gravidez se associaram com diversas complicações do recém-nascido, na comparação com as cesareanas realizadas após 39 semanas. Vale lembrar que a data estimada do parto é ao redor da 40a semana. Logo, 39 semanas é, pelo menos, uma semana antes da data esperada para o nascimento do bebe e 37 a 38 semanas representam uma antecipação de 2 a 3 semanas desta mesma data. De volta ao estudo, as complicações incluíram morte neonatal, complicações respiratórias, hipoglicemia, admissão na UTI, entre outras que fizeram parte de um escore que calculava o risco. Independentemente da intercorrência, da complicação, fosse ela mais ou menos grave, a conclusão é clara: o risco é maior nas cesareanas realizadas antes da 39a semana. A questão aqui não é discutir se a cesareana é melhor do que o parto vaginal, mas reforçar o que muitos obstetras sabem e que muitas mães intuem: o parto cesáreo, se programado, deve ser realizado, se possível, entre 39 e 40 semanas. Para quem acredita que 1 ou 2 semanas é pouco tempo, talvez seja legítimo pensar que isto é verdade se você estiver de férias, na praia. Mas para o bebê que está na barriga da mamãe isto pode valer pela eternidade. (Tita et al. NEJM, 2009)

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 19h25

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico