Blog do Dr. Alexandre Faisal

19/07/2009

Cesareana a pedido da gestante

O número de "cesarianas programadas" cresce em muitos países, incluindo o Brasil

Você acha que o médico deve acatar o pedido de cesariana da gestante, mesmo que isto represente riscos adicionais para a mulher?  Clique aqui para votar  

Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

 

 

De quem é a responsabilidade da decisão do tipo de parto: da mulher ou do médico?. Segundo as gestantes é do médico e não delas. Esta é a interessante conclusão de um estudo realizado no Reino Unido com 454 mulheres que estavam na primeira gravidez e foram acompanhadas desde a gestação até 12 meses após o parto. Os autores usaram questionários para explorar a visão e as experiências das gestantes, incluindo a delicada questão da opção do tipo de parto pela mulher. A cesariana a pedido da gestante tem sido apontada como uma importante causa no aumento do número de cesarianas, no Brasil e no mundo. Vamos aos números: 72% das quase 400 grávidas que responderam aos questionários afirmaram preferir parto normal. Somente 3% preferiram a cesariana programada. Próximo do final da gravidez, este número caiu para 2%. Apenas uma mulher dentre todas as participantes queria categoricamente a cesariana. Outras conclusões são igualmente interessantes: as preferências pessoais da mulher não se sobrepunham à segurança e bem estar do bebê, na opinião de todas as grávidas. Mais ainda, elas aceitavam que o parto fosse definido em função das condições da gravidez. E finalmente, em 55% dos casos, elas diziam que seu direito de escolha era secundário à decisão do médico. No Brasil estamos, urgentemente, precisando de pesquisas como esta, já que com índices cada vez mais altos de cesarianas fica difícil saber se são as gestantes que estão pedindo muito ou são os médicos que estão indicando demais, este tipo de parto. Afinal de quem é a responsabilidade?. Muitos médicos dizem que são as grávidas e as grávidas dizem, por sua vez, que são os obstetras. Eu diria que  “não assumir uma responsabilidade é humano e colocar a responsabilidade no outro é mais humano ainda” (Kingdon  et al. BJOG 2009)

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 18h40

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico