Blog do Dr. Alexandre Faisal

03/11/2009

Plástica em jovens: o que leva a adolescente a se submeter à cirurgia plástica?

As cirurgias plásticas estão se tornando cada vez mais comuns em adolescentes, principalmente entre as meninas. Conhecer os motivos deste fenômeno  é importante para os pais e para as próprias adolescentes

Você aceitaria com naturalidade um pedido de cirurgia plástica da sua filha(filho)?  Clique aqui para votar

Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

 

 

 

Há algum tempo, a cirurgia plástica deixou de ser prerrogativa de pessoas abonadas e mais velhas. Há atualmente um crescente interesse de mulheres jovens em se submeterem a algum tipo de cirurgia plástica. No USA, em 2007, mais de 200 mil jovens entre 13 e 19 anos, realizaram algum tipo de plástica. No Brasil, o mesmo tipo de fenômeno está ocorrendo. Conhecer os fatores que se associam ao interesse na realização da cirurgia plástica em mulheres jovens foi o objetivo de um estudo realizado na Filadélfia. Para isso, 101 mulheres com idade média de 20 anos, estudantes, responderam a questionários e declararam seu interesse em sete tipos diferentes de plástica, tais como, lipoaspiração, elevação das nádegas, aumento ou redução das mamas. 43% das participantes desejavam fazer uma plástica, sendo que lipoaspiração e plástica abdominal eram as mais citadas. Mas e quanto os fatores que influenciam este desejo por plástica? Bem, ai o estudo traz interessantes revelações. Primeiro, o nível de insatisfação com o próprio corpo é mais importante do que o peso corporal, ou em outros termos, é fundamental entender como a mulher se sente mais do que saber quanto ela pesa. Segundo, outras variáveis exercem forte influencia na decisão de fazer uma plástica, entre elas, a suscetibilidade às mensagens da mídia e histórico de ter sofrido chacotas no âmbito social. Isso mesmo, quanto mais influenciado pelos tipos de mídia e quanto mais frequente receber “gozações” sobre o corpo, maior a expectativa da jovem realizar uma cirurgia plástica. A hipótese da pesquisa é que as variáveis, peso corporal, suscetibilidade às mensagens midiáticas e sofrer com chacotas sobre o corpo, se articulam com o nível de insatisfação com o próprio corpo e consequentemente, com o desejo de fazer uma cirurgia plástica. O artigo termina com um alerta. Se para algumas jovens a cirurgia estética pode ter benefícios, é possível que para muitas outras o efeito seja exatamente o oposto, ou seja, mais insatisfação com a imagem corporal, e novas tentativas de alcançar um ideal de beleza que é inalcançável. Elas podem continuar tentando, mas deste jeito elas jamais vão chegar lá. (Markey & Markey, 2009. Sex Roles 2009)

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 00h33

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico