Blog do Dr. Alexandre Faisal

22/12/2009

Insones faltam mais ao trabalho

 Insônia é uma queixa muito comum entre homens e mulheres. Uma noite sem sono ou mal dormida atrapalha a vida de qualquer pessoa. Principalmente se ela tem que trabalhar no dia seguinte

 Na sua opinião qual a principal causa da insônia ?  Clique aqui para votar 

 Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

          Este estudo realizado na Noruega vai interessar bastante às pessoas, homens e mulheres, que sofrem de insônia. Mas, principalmente aos patrões destes desafortunados insones. Os autores avaliaram a associação entre licenças médicas emitidas num período de 2 anos com o histórico médico de mais de 6800 participantes, com idade entre 40 e 45 anos. Eles foram agrupados em função do número de dias sob licença médica, variando de nenhum dia a 365 dias, ou seja, 1 ano afastado do trabalho. A idéia dos pesquisadores foi avaliar o impacto da insônia no afastamento do trabalho por licença médica, num período de até 4 anos.

          Vamos aos resultados. Cerca de 11% das pessoas tinham problemas com insônia, sendo que metade delas o problema era intenso o bastante para causar prejuízo no funcionamento do dia seguinte. Obviamente que problemas para “pegar no sono” ou se manter dormindo se associaram com ansiedade, depressão, apnéia do sono, dor e vários diagnósticos clínicos. Mas não houve influência do gênero ou do peso corporal no problema. Ou seja, insônia afetava igualmente homens e mulheres, com peso adequado ou não.

          O resultado mais importante foi a constatação de que insones tem até 25% maior chance de serem afastados do trabalho por licença médica, do que os indivíduos que dormem bem. Este efeito é mais evidente até três meses do episódio de insônia, mas persistiu por até 4 anos do estudo. E este dado independia de outros fatores que também prejudicam o sono. Mais ainda, para licenças muito longas, de várias semanas, a insônia era mais importante do que todas as outras causas de afastamento do trabalho.

          Como se vê, na próxima entrevista para obtenção de um emprego não tenha vergonha e assuma. Diga logo que você é boa de cama e dorme muito bem. A vaga será sua. (Sivertsen et al, 2009. J Psychosom Res).

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 13h16

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico