Blog do Dr. Alexandre Faisal

25/03/2010

Uma em seis mulheres americanas engravidam sem planejamento

   Planejamento da gravidez é tema importantíssimo para as mulheres, mas até 17% das mulheres engravidam sem querer. A idade da mulher pode explicar, parcialmente, este resultado

   Qual é o principal motivo que leva a mulher jovem engravidar sem querer?   Clique   aqui para   votar 

   Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

  

  

  

 

          Esta pesquisa interessará às mulheres que planejam ter filhos no futuro. Mas aborda também aspectos muito interessantes para as mulheres que estão evitando a gravidez. A questão central é: qual é o papel da intenção de ficar grávida numa gestação subseqüente?. Ou seja, o fato de desejar ter filhos  se associa com a gravidez nos anos seguintes? Para responder esta pergunta quase 890 mulheres do estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, com capacidade plena reprodutiva foram acompanhadas por 2 anos. No início do estudo 46% diziam ter a intenção de ficarem grávidas. No seguimento, após 2 anos, 137 mulheres ou 15% delas engravidaram, sendo que na grande maioria dos casos houve um planejamento.

          No entanto, 17% das mulheres engravidaram sem ter a intenção. Convenhamos, 17% é um cifra bem alta. Os pesquisadores procuraram também estudar os fatores que modificavam a associação entre intenção de gravidez e gravidez subseqüente e aí alguns resultados chamam a atenção. Ter um parceiro ou marido e filho pequeno se associaram positivamente com gestação, como era de se esperar. Mas em relação ao papel da idade da mulher houve uma surpresa. 

         A intenção de gravidez como preditora de futura gestação é importante apenas para mulheres com mais de 25 anos. Para as mulheres mais jovens, com menos de 25 anos isto não ocorria. As explicações para este fato podem estar na maior ambivalência da mulher jovem em relação à gravidez, que acaba adotando métodos contraceptivos inadequados ou nos comportamentos sexuais de risco que resultam em gestações não planejadas.

          Portanto, se o assunto é gravidez em mulheres jovens, querer e acontecer nem sempre andam juntos. (Chuang et al. Predicting pregnancy from pregnancy intentions. Prospective findings from the Central Pennsylvania Women’s Health Study (CePAWHS). Women’s Health Issues 2009;19:159-166)

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 01h16

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico