Blog do Dr. Alexandre Faisal

13/09/2011

cada vez mais obesos no mundo

     A obesidade é um sério problema de saúde pública. Um editorial mostra "a tendência da obesidade" no mundo entre os anos de 1980 e 2008 

     Você acha que a obesidade no mundo tende a aumentar ?  Clique aqui para votar 


     Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

    

 

 

          A obesidade é um importante problema de saúde pública no mundo inteiro. No entanto, existem poucas análises comparativas de tendências de longo prazo de índice de massa corporal (IMC) a nível mundial. Pois bem, agora existe e as notícias são ruins. Um estudo avaliou as tendências mundiais da obesidade com base nas medidas do IMC. Foram estimadas as tendências de adultos, com 20 anos ou mais, de 199 países. Os pesquisadores usaram os dados de inquéritos de saúde publicados e não publicados, o que significou avaliação de mais de 9,1 milhões de participantes.

 

          Vejamos o principal resultado: entre 1980 e 2008, o IMC médio em todo o mundo aumentou em 0,4 kg / m² por década para os homens e 0,5 kg / m² por década para as mulheres. Mudança na média do IMC para as mulheres variou entre os países: em 19 diminuiu, não significativamente, mas em muitos aumentou. Para os homens, apenas em 8 países não se observou aumento do IMC médio.. Por países e época, em 2008, os maiores IMC, masculinos e femininos, ocorreram em alguns países da Oceania. As mulheres mais magras estavam em Bangladesh e os homens mais magros na República Democrática do Congo. E quanto aos estados Unidos você pode imaginar?. Bem, os EUA tiveram o maior IMC dentre os países de alta renda. Em 2008, havia um número estimado de 1.460 milhões de adultos, no mundo, com sobrepeso, ou seja, IMC maior que 25 kg / m² . Mas dentre estes, 205 milhões de homens e 297 milhões de mulheres eram obesos. Haja obesidade.

 

          A conclusão final é que, globalmente, o IMC médio aumentou desde 1980. E está mais do que na hora dos governos estabelecerem políticas e intervenções para reduzir ou reverter o aumento da obesidade. E pensando bem nesta supremacia feminina da obesidade, eu duvido que as mulheres se orgulhem disso e queiram mantê-la. (Finucane et al. National, regional, and  global trends in body-mass index since 1980: systematic analysis of health examination surveys and epidemiological studies with 960 country-years and 9.1 million participants. Lancet 2011; 377: 557?67)

 

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 13h28

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico