Blog do Dr. Alexandre Faisal

27/09/2011

Prós e contras do cálcio no climatério

    A suplementação de cálcio no climatério é tida, por muitos médicos e pacientes, como fundamental. Um editorial recente discute se isso é verdade

    Sua dieta é rica em cálcio?  Clique aqui para votar 


     Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

   

    

   

          A rotina de suplementação de cálcio foi por um bom tempo um dos eixos centrais dos cuidados da osteoporose, principalmente antes da introdução de medicamentos específicos para o problema. A boa reputação do cálcio levou a indústria de alimentos a desenvolver produtos lácteos enriquecidos com cálcio. Mas apesar da vasta literatura médica sobre a relação cálcio e osteoporose, o benefício da suplementação de cálcio no climatério permanece controverso. Um editorial discute os dados recentes sobre os benefícios esperados sobre os ossos, mas também os riscos potenciais da suplementação de cálcio. Para começar, ele mostra que independentemente da idade, sexo e história prévia de fratura a suplementação de vitamina D reduz risco de fratura apenas quando combinada com suplementação de cálcio. E estudos confirmam que a combinação de 1200 mg /dia de cálcio e 800 UI / dia de vitamina D diminuiu significativamente o risco de fratura osteoporótica em idosos.

          Mas a questão é será a suplementação de cálcio segura, principalmente para o coração?. Uma combinação de resultados sugere que, nas mulheres pós-menopáusicas saudáveis, a suplementação de cálcio a longo prazo pode não têm nenhum impacto adverso sobre eventos coronarianos e cerebrovasculares. No entanto, dados recentes contestam esta conclusão e, depois de receber ampla atenção da mídia, muitas pacientes e médicos estão confusos. Finalmente, o autor procura responder a questão prática sobre o tema: quais pacientes devem receber suplementos de cálcio para prevenir ou tratar a osteoporose? A resposta é: em indivíduos com mais de 65 anos que apresentam baixa ingestão de cálcio na dieta ou hospitalizados, em pacientes com baixos níveis de vitamina D, no caso de fratura prévia, em algumas  situações específicas da pós-menopausa, tais como osteoporose, osteoporose induzida por uso de corticóides. Uma menção também para os casos onde a ingestão de cálcio na dieta é inadequada como, por exemplo, na lactação ou nos casos de prejuízo da absorção intestinal. 

          Em outras palavras, mulheres saudáveis na pós-menopausa cuja ingestão de cálcio está dentro do intervalo recomendado não necessitam tomar suplementos com cálcio. Resumo da história: a necessidade de suplementação de cálcio, bem como a dose adequada, deve ser determinada em cada indivíduo tomando por base a ingestão alimentar. É vitamina pode ser bom, mas nada com uma boa alimentação. (Mickaël Rousière. The calcium controversy. Joint Bone Spine 77 (2010) 499–500)

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 10h57

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico