Blog do Dr. Alexandre Faisal

27/10/2011

Até 47% das gestantes brasileiras têm problemas dentários

  Muitas mulheres não sabem, mas a saúde bucal tem tudo a ver com a evoluação da gravidez. Um estudo brasileiro mostra a relação entre problemas periodontais e parto prematuro

    Você acha que as gestantes se preocupam com a saúde bucal e dentária?  Clique aqui para votar 


     Escute o aúdio abaixo ou leia o texto na íntegra

 

 

          Você acha que as condições de saúde bucal e dentária da gestante tem algo a ver com possíveis complicações do parto?. A resposta para essa questão é sim. Problemas odornológicos se associam com maior risco de parto prematuro, ruptura precoce da bolsa aminiótica e bebê de baixo peso. E desta vez, a confirmação veio de um estudo brasileiro realizado em Campinas, com 327 gestantes, de baixo risco. Elas foram avaliadas pelo mesmo dentista antes de 32 semanas de gestação quando foram classificadas como tendo ou não um problema periodontal. Critérios técnicos tais como sangramento gengival e tamanho de placas foram usados para essa definição. Ao final da gestação, os autores analisaram os resultados obstétricos e a relação deles com o problema dentário.

 

          O primeiro resultado chama muito a atenção: 47% das gestantes foram classificadas como portadoras de problema dentário. Sendo que 7% apresentava formas graves. É muita gente. Mas o resultado é ainda pior se levarmos em conta que nascimento prematuro do bebê e de bebês com peso menor do que 2500 gramas foram maiores neste grupo de mulheres. Para ficarmos num único exemplo, o risco de ter um bebê prematuro foi aumentado em mais de 3 vezes nas grávidas com problemas da cavidade oral. Em outro cálculo, os pesquisadores afirmam que a remoção deste fator de risco, ou seja de problemas dentários, poderia evitar cerca de 30% dos casos de nascimentos prematuros. A pesquisa não afirma, no entanto, se trata de uma relação de causa-efeito ou se é apenas uma associação. Mas fica evidente que independentemente deste esclarecimento é urgente promover os cuidados orais das gestantes.

 

          Medidas simples como escovação dos dentes e visitas regulares ao dentista poderiam ser úteis para reduzir esta triste incidência de doenças periodontais. E isso vale para as não gestantes também. Então fica o alerta para as mulheres que planejam ficar grávidas: prepara-se para a maternidade, cuidando também dos seus dentes. (Vogt et al. Periodontal disease and some adverse perinatal outcomes in a cohort of low risk pregnant women. Reproductive Health 2010, 7:29).

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 13h34

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico