Blog do Dr. Alexandre Faisal

20/03/2012

Taxas de abortamento provocado caem em países nórdicos

      O abortamento provocado é permitido em alguns países, mas não no Brasil. Uma pesquisa sueca analisa a queda nas taxas de abortamento em mulheres com mais de 40 anos observada em países nórdicos 

     Você apoia o debate sobre a legalização do abortamento ?  Clique aqui para votar 

    

    

     

          O abortamento provocado é prática proibida em diversos países, em geral por razões culturais e religiosas. O que coloca as mulheres, que recorrem ao procedimento, em situações de graves riscos. Pois bem, um estudo sueco procurou avaliar as taxas de abortamento provocado, em mulheres com idades entre 40-44 anos, no ano de 2005. Para os autores estas mulheres teriam recebido mais informações e conhecimento dos métodos contraceptivos durante seu período de fertilidade, do que as mulheres, também férteis, no ano de 1975, quando as leis do aborto foram introduzidas no país. Eles analisaram as estatísticas oficiais de taxa de abortamento e de natalidade para mulheres de 40 a 44 anos, nos países nórdicos: Suécia, Dinamarca, Noruega e Finlândia. Foram avaliados intervalos de cinco em cinco anos, durante o período de 1975-2005.

          Quanto aos resultados, com a exceção da Suécia, todos os outros países escandinavos reduziram suas taxas de aborto desde 1975, como também reduziram a proporção de abortos induzidos em relação à taxa de natalidade. A menor queda na taxa na Suécia foi atribuída, parcialmente, ao maior número de imigrantes e refugiados que vivem neste país, na comparação com os demais países nórdicos. Mas, no geral, o que se observa é uma mudança significativa nas taxas de aborto induzido em mulheres com idade entre 40-44 anos nestes países, sugerindo que, por lá, os programas de planejamento familiar funcionam bem.

          E que as gestações após os 40 anos tem grande chance de terem sido, realmente, planejadas. Bom para eles. Ruim para nós, brasileiros, que ainda estamos “engatinhando” nesta discussão. (Sydsjo et al. Trends in induced abortion among Nordic women aged 40-44 years. Reproductive Health 2011, 8:23)

 

    

   

      

      

    

 

   

    

    

    

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 13h45

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico