Blog do Dr. Alexandre Faisal

03/08/2012

Idosas brasileiras passam muito tempo sentadas

   A atividade física e os exercícios são fundamentais para envelhecer com saúde. Um estudo brasileiro avalia se nossas idosas estão ou não fazendo atividades físicas 

    Você pratica atividades físicas, pelo menos, 30 minutos diários, de 3 a 4 vezes por semana? Clique aqui para votar   

 

 

 

 

            Ninguém duvida: todos vamos envelhecer. É uma maneira simplificada e pouco acadêmica de afirmar que o envelhecimento faz parte da fisiologia do ser humano, mas que está muito associado ao comportamento social. Logo, além de fatores genéticos, contribuem os fatores estilo de vida e psicosociais. O sedentarismo é um destes aspectos que torna o envelhecimento mais complicado. Desempenhar atividades físicas é a solução para este problema.  

         Bem, um estudo brasileiro procurou avaliar o nível de atividade física, a qualidade de vida e os fatores associados em mulheres com 60 anos ou mais. Para este fim, mais de 270 mulheres frequentadoras de um centro de lazer em Campinas (SP) foram avaliadas por meio de aplicação de instrumentos que mediram também a qualidade de vida. A média etária das mulheres foi de 67 anos. Destas, 33% foram classificadas como pouco ativas. Analisando cada domínio da atividade física observou-se que 61% do tempo foi gasto em atividade sentada. Dentre os fatores que se associaram com a prática de exercícios físicos de intensidade moderada/vigorosa estavam: ser frequentadora de um centro de lazer, não ter companheiro, maior escolaridade e renda, boa autopercepção do estado de saúde e não apresentar antecedentes de doenças. Para dar um exemplo mais concreto, a análise mostrou que frequentar um centro de lazer aumentou em 11 vezes a chance de praticar exercícios físicos de intensidade moderada ou vigorosa. Outros dados interessantes: a boa autopercepção da saúde aumentou o escore de qualidade de vida, enquanto o uso de maior número de medicamentos diminuiu. E claro a prática de exercícios físicos moderados ou vigorosos aumentou também o escore de qualidade de vida das participantes.

          A conclusão do estudo não deixa dúvida. Mulheres despendem muito tempo na posição sentada. Uma pena, pois se elas estivessem de pé, fazendo exercícios, elas, provavelmente, estariam mais felizes com a vida (Carvalho et al. Atividade física e qualidade de vida em mulheres com 60 anos ou mais: fatores associados. Rev Bras Ginecol Obstet. 2010; 32(9):433-40)

 

 

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 10h21

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico