Blog do Dr. Alexandre Faisal

29/08/2012

Estresse e tabagismo aumentam risco de menopausa precoce

    A menopausa precoce pode prejudicar a qualidade de vida da mulher. Um estudo turco avalia os fatores associados com este problema (e se estresse e tabagismo estão entre eles)

    Você sabe o que é menopausa precoce ?  Clique aqui para votar

  

 

 

          A menopausa precoce pode ter impacto negativo para a mulher. Por exemplo, osteoporose e doenças cardíacas se associam com a interrupção prematura das regras. Isso sem contar os efeitos sobre a sexualidade, o humor e a estética feminina. De fato, para algumas mulheres abominam a ideia da menopausa, em geral, o que dirá da menopausa precoce. Mais ainda, com o aumento da expectativa de vida, as mulheres podem passar até metade de suas vidas na menopausa. Daí existe um interesse dos pesquisadores e das mulheres em conhecer os fatores associados com menopausa precoce.

          Pois bem, um estudo turco procurou avaliar os fatores envolvidos com o problema, usando, no entanto, uma definição um pouco menos restritiva de menopausa precoce: interrupção por 12 meses das menstruações abaixo dos 45 anos de idade. A maioria dos estudos usa outro limite: os 40 anos de idade. Mas vamos lá. Os autores compararam 500 mulheres com menopausa precoce com 2700 mulheres com menopausa natural sobre diversos aspectos: história obstétrica, ginecológica, hábitos, dieta, atividade física, IMC, dosagens hormonais, estado civil, etc. Entre os resultados algumas curiosas surpresas: estar empregada, ser divorciada, e ser fumante se associou, significativamente, com menopausa precoce.

          Divorciadas e empregadas tinham aumento do risco em torno de 90%. Fumar representou aumento de 65% no risco.  Explicar o efeito negativo do tabagismo não é difícil já que o cigarro contém substâncias tóxicas que destroem as células germinativas ovarianas, diminui a síntese de estrógeno e age também no sistema nervoso central na hipófise-hipotálamo. Mas é o que o estado civil e o trabalho tem a ver com menopausa precoce?. Isso os pesquisadores não souberam responder e vai ficar por conta dos ouvintes elaborarem explicações.

          Certamente muitos vão imaginar que ambas as situações, ser divorciada e ter um trabalho, são situações estressantes e que o estresse sabidamente interfere com os hormônios femininos e ciclo menstrual. Pode ser. Mas é quase certo que as mulheres casadas e desempregadas vão duvidar desta teoria, alegando que estresse mesmo é enfrentar o casamento e desemprego.  Saraç et al. (Early menopause association with employment, smoking, divorced marital status and low leptine levels. Gynecol Endocrinol. 2011;27(4):273-8.)

    

   

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 11h37

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico