Blog do Dr. Alexandre Faisal

13/11/2012

Preservação dos ovários não interfere na função sexual da mulher idosa

  

Diversos fatores influenciam a vida sexual da mulher na terceira idade. Um estudo avalia se a preservação dos ovários é um deles

Na sua opinião, qual o fator mais importante para ter vida sexual satisfatória na terceira idade ?. Clique aqui para votar

 

         Com o aumento progressivo da expectativa de vida, muitas mulheres passarão anos de suas vidas na terceira idade, realizando práticas habituais e comuns às mulheres mais jovens. A vida sexual é uma destas atividades que tem um peso importante na qualidade de vida. No entanto, limitações físicas podem ter impacto negativo no desempenho das funções sexuais. Por exemplo, a retirada prévia dos ovários, uma opção cirúrgica freqüente em mulheres com mais de 50 anos que tenham que ser submetidas à retirada do útero, por condições benignas, como por exemplo, nos casos de miomas. Mas será que existem realmente diferenças na vida sexual de mulheres que se submeteram à retirada cirúrgica dos ovários na comparação com mulheres igualmente idosas, mas que tem ovários preservados?.

 

         Este foi o objetivo de um estudo publicado no periódico “Obstetrics and Gynecology” que avaliou, transversalmente, 1.352 mulheres com idades entre 57 e 85 anos. Mulheres com ooforectomia bilateral prévia (ou seja, a retirada dos dois ovários) foram comparadas com as mulheres que mantiveram seus ovários. Um dado curioso foi a escolha do desfecho de interesse da pesquisa: a auto-percepção de ideação sexual, que é ter pensamentos sobre experiências sexuais. Uma situação que independe da mulher ter um parceiro ou mesmo de ser inibida por ele. Como independe também da presença de alguma grande limitação física, fato comum nesta fase da vida. Quanto aos resultados, 25,8% das mulheres relataram ter sofrido ooforectomia bilateral anterior. Mas importante, não houve diferença significativa no relatório de ideação sexual entre as mulheres com ou sem ovários. Esta diferença se manteve mesmo após o ajuste para outros fatores como terapia hormonal atual, idade, escolaridade e raça.

 

          A conclusão é de que a ooforectomia bilateral não parece desempenhar papel crucial na ideação e função sexual entre mulheres mais idosas. O que pode soar como um alívio para as mulheres na meia idade que, inesperadamente, tenham que retirar os ovários, e acabam ficando preocupadas com as consequências futuras da cirurgia sobre a sexualidade. Felizmente, como muitas mulheres, idosas ou jovens, bem sabem, a sexualidade está menos localizada nos genitais femininos, e mais na cabeça e no coração. (Erekson et al. Sexual Function in Older Women After Oophorectomy. Obstetrics & Gynecology: 2012; 120(4):833:42)

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 21h27

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico