Blog do Dr. Alexandre Faisal

22/11/2012

Ficar conectada faz bem às novas mamães?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A transição para a maternidade é um processo difícil para algumas mulheres. Um estudo avalia se ficar conectada na web pode ajudar nesta delicada tarefa

Na sua opinião, qual o papel da internet para as mulheres que acabaram de dar a luz?. Clique aqui para votar

 

          Todas as mulheres (e respectivos maridos também) sabem que a transição para a maternidade não é nada fácil. É um processo que se inicia até antes da gravidez e continua meses e anos após o nascimento do bebê. Esta tarefa estressante precisa ser elaborada aos poucos e com a ajuda dos familiares e amigos, por meio de suporte social. Hoje em dia, uma possibilidade de obter este tipo de apoio é pela internet. Mas aí vem a seguinte questão. Você acha que a internet pode ser útil para as mulheres que acabaram de ter filhos?. Em outras palavras, ficar conectada pode acarretar mais benefícios do que prejuízos para estas novas mamães?. Um estudo americano procurou avaliar o impacto da conexão com a mídia, por meio de blogs e redes sociais, e funcionamento materno. A hipótese dos pesquisadores é de que estar conectada na rede se associa com maior suporte social, e isso por sua vez, pode melhorar o bem-estar materno.

          Cento e 57 novas mães relataram o uso pessoal da mídia e responderam diversas questões sobre bem estar. Em média, a idade das mães foi de 27 anos, enquanto as crianças tinham em por volta de 7 a 8 meses. Todas as mães tinham acesso à Internet em sua casa e passavam cerca de 3 horas diárias no computador. A maior parte do tempo gasto por elas foi, realmente, na Internet. Os achados mais relevantes da pesquisa sugerem que a freqüência do acesso aos blogs foi preditor dos sentimentos de apego à família e amigos, os quais por sua vez, se associavam com percepção de apoio social. Tudo isso levando ao bem estar materno, segundo os escores obtidos nas avaliações de satisfação marital, conflito casal, estresse parental, e depressão.

          Em suma, “blogar” pode melhorar o bem estar materno das novas mães, por um mecanismo bem simples: elas se sentem mais conectados com o mundo exterior sem sair de casa, usando a Internet. Portanto, vai aí a dica para as mulheres ingressadas nos domínios da maternidade: conectem-se à vontade. (McDaniel et al, New Mothers and Media Use: Associations Between Blogging,Social Networking, and Maternal Well-BeingMatern Child Health J (2012) 16:1509–1517)

 

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 12h47

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico