Blog do Dr. Alexandre Faisal

07/05/2013

Na hora da peridural a presença do parceiro diminui a ansiedade da gestante?

  

 

 

 

 

 

 

 

O uso da anestesia epidural no trabalho de parto é aprovado por médicos e gestantes. Um estudo israelense avalia se a presença do marido interfere nos potencias benefícios desta analgesia

Você é a favor da presença do marido (parceiro) na sala de parto? Clique aqui para votar

         Um dos grandes avanços na assistência ao parto foi o uso da analgesia epidural ou peridural. Ela reduz a dor e ansiedade durante o parto. Apesar do inegável sucesso do procedimento anestésico entre as parturientes, alguns pesquisadores israelenses questionaram se o efeito psicológico benéfico da peridural seria mantido caso o marido permanecesse na sala de parto. Ou seja, se a presença do parceiro durante o início da analgesia peridural reduziria o estresse do casal e a percepção de dor da mulher. Para isso, eles realizaram um ensaio clínico randomizado, com mulheres saudáveis, na primeira gestação, acompanhadas pelos respectivos parceiros, que solicitavam analgesia. Após o pedido de peridural, a gestante e seu marido foram avaliados quanto à ansiedade, pressão arterial sistólica, freqüência cardíaca, intensidade da dor na contração estimada pela parturiente e amilase salivar. Após estas mensurações, os casais foram divididos, aleatoriamente, em dois grupos: "parceiro na sala de parto" e "parceiro fora da sala". Imediatamente após a inserção do cateter epidural, a ansiedade, a pressão arterial, a frequência cardíaca, e a amilase salivar foram novamente medidos. No total, oitenta e quatro casais foram randomizados entre os grupos.

          No início do estudo, não houve diferença no auto-relato de ansiedade das parturientes nos 2 grupos. Após a inserção do cateter epidural, parturientes cujos parceiros ficaram na sala apresentaram maior nível de ansiedade do que aquelas cujos maridos ficaram de fora. Outro dado curioso: os escores de dor durante a colocação do cateter epidural foram maiores no grupo “parceiros na sala de parto” do que no grupo “parceiros fora da sala”. Resumo da história: a presença do parceiro durante a inserção do cateter peridural para analgesia de parto não levou à diminuição dos níveis de ansiedade. Pelo contrário, ansiedade e dor na colocação do cateter epidural foram maiores quando os parceiros permaneceram lá. A explicação pode estar na apreensão do marido em relação aos riscos e ao sofrimento da esposa e, quem sabe, até do bebê, que acabam refletindo na apreensão da mulher, que observa o marido aflito, gerando assim um ciclo vicioso de difícil controle. E embora outros estudos mostrem o benefício de um acompanhante no trabalho de parto, isso não significa necessariamente que seja o marido.

          Principalmente, se for um marido aflito e preocupado, casado com uma gestante igualmente aflita e preocupada. Se este for o caso é melhor voltarmos à moda antiga, quando na recepção um marido espera as boas notícias dadas pela enfermeira. (Orbach-Zinger. Partner's presence during initiation of epidural labor analgesia does not decrease maternal stress: a prospective randomized controlled trial. Obstet Gynecol. 2012 ;119(5):942-9)

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 13h55

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico