Blog do Dr. Alexandre Faisal

01/10/2013

Fumo passivo se associa com risco de osteoporose na mulher

    Osteoporose é um grave problema para mulheres na terceira idade. Um estudo coreano avalia se a exposição passiva ao tabagimso aumenta o risco de osteoporose. 

   Você conhece medidas preventivas para a osteoporose ?   Clique aqui para votar

 

             Um estudo coreano acrescente interessante contribuição para o problema da osteoporose feminina, com uma mensagem bastante clara e direta para estas mulheres: evite o fumo passivo. Isso mesmo: a exposição passiva ao tabaco. Segundo eles, mulheres que coabitam com fumantes têm maior risco de osteoporose. No caso do familiar fumar mais de 20 cigarros por dia, o risco de osteoporose no fêmur ou na coluna aumenta em mais de 4 vezes. Eles, inclusive, estimam que a exposição passiva a mais que 20 cigarros ao dia é equivalente a fumar 10 cigarros ao dia para o surgimento da osteoporose. Bem, vejamos os detalhes e as explicações da pesquisa. Foram avaliadas  925 mulheres com mais de 55 anos , todas na menopausa, oriundas de amostra representativa da população coreana. Além das entrevistas face a face sobre exposição ao tabagismo, ativa ou passiva, foram feitas dosagens urinárias para mensuração da cotinina, um metabólito do cigarro.

           A densitometria óssea classificou as mulheres quanto a presença ou não de osteoporose. Os resultados confirmaram o que já se sabia sobre a exposição ativa ao fumo e osteoporose, mas são inéditos para a exposição passiva. As possíveis explicações para mais este malefício do tabagismo incluem o fato de que a nicotina é inibidora da formação óssea, enquanto outros ingredientes do cigarro são conhecidos por diminuir a resistência e a formação de massa óssea. Mais ainda, o tabaco tem ação antiestrogênica e se associa co menor nível de vitamina D e de absorção de cálcio. Embora o mecanismo patológico não esteja totalmente elucidado, hipóteses não faltam. 

           E assim podemos acrescentar a osteoporose feminina ao rol de patologias associadas ao tabagismo: vários tipos de câncer, doença cardio-vascular, problemas respiratórios, etc. É o tipo da lista que não para de crescer. E com certeza, só vai parar de aumentar, se o número de fumantes diminuir. (Kim et al. Secondhand smoke exposure. Secondhand smoke exposure and osteoporosis in never-smoking postmenopausal women: the Fourth Korea National Health and Nutrition Examination Survey. Osteopor Int 2013; 24(2):523-532)

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 11h08

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico