Blog do Dr. Alexandre Faisal

19/11/2013

Celular pode ser útil nos cuidados de saúde?

    

 

 

 

 

 

 

 

 

O uso crescente da telefonia móvel na área da saúde tem merecido reflexão por parte de cientistas no mundo inteiro. Um editorial discute onde estamos e onde podemos chegar com as "mobile health interventions"

Você acredita que o uso do celular possa ser útil nos seus cuidados de saúde? Clique aqui para votar

         

            Um editorial recente do conceituado periódico PLOs discute um tema atual e interessante, que pode ser resumido na seguinte questão: o uso da telefonia móvel pode ser útil para os cuidados da sua saúde?. Se a sua resposta é sim, saiba que você está tão confiante quanto muitos pesquisadores e cientistas do mundo inteiro que estão testando a eficácia das chamadas “mobile health interventions”. As intervenções de saúde por celular são conceitualmente definidas como “práticas médicas baseadas em serviços de celulares e/ou aplicativos de telefonia móvel” e incluem uma variedade de ações, tais como: cuidados médicos, monitorização da aderência ao uso de medicações, suporte à distância e comunicação médico-paciente. Na atualidade, existem mais de 500 estudos avaliando a efetividade destas estratégias e muitos são financiados por governos e entidades privadas, que vem nesta modalidade enorme potencial para o bem estar público, principalmente, nos países menos desenvolvidos.

           A ideia mais atraente por trás das intervenções por celulares é a acessibilidade, já que não é fácil disponibilizar médicos e profissionais de saúde e técnicos em áreas carentes. Até ai parece tudo muito bom, exceto pelo fato que existe muita incerteza quanto aos reais benefícios das intervenções. Por exemplo, muitos estudos implementando este tipo de estratégia não passaram das fases iniciais e outros não provaram ser melhores ou mais efetivos do que os cuidados de saúde habituais. Logo, novas pesquisas, bem planejadas e conduzidas, deverão esclarecer estas dúvidas. Até lá são estas algumas das recomendações dos editores: as intervenções de saúde devem se basear em teoria plausível de mudança de comportamento, o uso de mais de uma intervenção dependendo do objetivo a ser alcançado e desenvolvimento de plataformas robustas de domínio público.

          Por fim, vale lembrar que existem mais de 6 bilhões de assinantes de celulares no mundo e só por isso as intervenções de saúde por telefonia móvel tem tudo para funcionar. E se tudo funcionar, ai sim teremos um mundo conectado e saudável. (Tomlinson et al. Scaling up mHealth: where is the evidence. PLOs 10(2): 2013)

 

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 16h21

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico