Blog do Dr. Alexandre Faisal

25/02/2014

Britânicas tem mais relações hetero e homossexuais

     Prática sexuais variam ao longo dos anos. Um  estudo inglês mostra como anda (e como mudou)  a sexualidade das britânicas  

   Você acha que os brasileiros (também) aceitam bem a homossexualidade feminina? Clique aqui para votar

 

 

 

 

         O comportamento e a atividade sexual são componentes chave para  o bem-estar e são afetados pelas normas sociais, atitudes e saúde do indivíduo. Saber como isso varia ao longo das décadas é bem interessante. Um grande estudo inglês avaliou comportamentos sexuais e atitudes relacionados à sexualidade na Inglaterra, Escócia e País de Gales, a partir de três Inquéritos. Usando mais de 1700 endereços postais, os pesquisadores entrevistaram face a face, com o auxílio de computador, pessoas com idades entre 16 e 74 anos, no período de 2010 a 2012.  Os dados da pesquisa foram comparados com resultados dos inquéritos realizados em 1990 e 2000. No total foram incluídos mais de 15 mil participantes, sendo mais de 8800 mulheres.

         Vejamos como anda a vida sexual dos britânicos: 82.1% dos homens e 77.7% das mulheres relataram pelo menos um parceiro sexual do sexo oposto no ano anterior à pesquisa. Mas esta proporção e o a variedade de práticas sexuais diminuem com o aumento da idade, especialmente entre as mulheres . Um dado curioso mostra a mudança de padrões sexuais das mulheres. Na compração com dados de 1990, desde o ano de 2000, os autores observaram aumento da atividade e do número de práticas sexuais em indivíduos de 16 a 44 anos. No entanto, este aumento não foi tão evidente para os homens, mas sim para as mulheres. Como exemplos, o número de parceiros sexuais masculinos, ao longo da vida, aumentou em 20%, como aumentou também a porcentagem de mulheres que relataram ter tido contacto genital e até relação sexual nos últimos 5 anos com outra mulher. Neste caso, aumento de 100% na comparação dos dados de 1990 e 2000. Também neste intervalo de tempo, os pesquisadores observaram uma expansão das atividades heterossexuais, particularmente sexo oral e anal. Finalmente, homens e mulheres britânicas aceitam cada vez mais a homossexualidade.

          Resumo da história: os britânicos, ou melhor dizendo, as britânicas, desde a década de 60 já não são mais as mesmas. Esperamos que esta mudança siga em frente pelo bem do prazer e fim da intolerância. (Mercer et al. Changes in sexual attitudes and lifestyles in Britain through the life course and over time: findings from the National Surveys of Sexual Attitudes and Lifestyles (Natsal). Lancet, 382 (9907):1781-94, 2013 )

 

 

 

 

Escrito por Dr. Alexandre Faisal às 11h35

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP. Formado em Psicossomática pelo Instituto Sedes publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" (Editora Atheneu). Participou do programa "Olha Você" do SBT e atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais em empresas sobre temas que tratam do universo feminino (Amantes na Arte, Mentes Inovadoras, O Erotismo).

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam às mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e bem-humorada das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.

Livro

Alexandre Faisal é coautor do livro "Segregos de Mulher - Diálogos entre um ginecologista e um psicanalista"



(Alexandre Faisal Cury e Rubens Marcelo Volich, Ed. Atheneu).

Histórico